Repórter News - reporternews.com.br
Esportes
Quarta - 13 de Agosto de 2008 às 09:02

    Imprimir


Jogadores, comissão técnica e diretoria, incluindo o presidente do Santos, Marcelo Teixeira, apresentaram ontem a representantes de organizadas do clube seu plano para evitar que o time seja obrigado a jogar na Série B em 2009.

Antes do treinamento de ontem, a cúpula santista se reuniu com seis torcedores no CT Rei Pelé que haviam ido ao local para cobrar medidas dos dirigentes contra a atual situação do time no Brasileiro, que está na zona de rebaixamento.

Os detalhes do plano não foram divulgados, mas a tônica é de que uma nova atitude do grupo somada ao trabalho do técnico interino Márcio Fernandes é a receita para livrar a equipe da degola.

Na última quarta, houve protestos após a derrota do Santos para o Atlético-MG, na Vila Belmiro. Torcedores ameaçaram invadir o camarote do presidente e, já fora do estádio, entraram em confronto com a polícia. Ontem, a conversa com os representantes de torcida teve como objetivo pedir uma trégua aos torcedores.

Das 19 partidas que terá no segundo turno, o Santos fará dez delas em casa. No entanto, dos 20 clubes do Nacional, o time do litoral é o que tem o pior aproveitamento jogando em seu estádio, apenas 44,4%.

"Acho que o torcedor tem o direito de cobrar. Isso deles virem cobrar é individual de cada clube. Eu não tenho nenhum tipo de restrição, acho até interessante que eles venham. Eles são a razão do clube", afirmou o goleiro Fábio Costa.

"Poucas vezes vi uma torcida apoiar tanto como a do Santos tem feito. Mas a gente sabe que a paciência tem limites, e a gente já errou demais no primeiro turno, errou tudo o que tinha direito", completou.

Ontem, o camisa 1 correu em volta do gramado e disse estar recuperado da contusão que tinha na coxa e que o afastou dos últimos oito jogos da equipe. "Minha intenção é jogar no domingo, mas quem tem que tomar a decisão é o Márcio [treinador]. Avaliar se eu vou ajudar ou atrapalhar", comentou.

Sobre a conversa com a diretoria e torcedores, Fábio Costa disse que a partir de domingo uma atitude diferente será notada. "Tem que ser tudo diferente do que foi o primeiro turno. O que falta para o Santos é confiança. Problema de esquema tático, parte técnica, é o de menos. Isso se supera com trabalho", disse o capitão do time.

O goleiro santista também falou sobre a permanência do interino Márcio Fernandes no comando da equipe. "Acho que no momento é a decisão mais prudente. Acho temeroso trazer uma comissão técnica nova. Vai demorar 20 dias, um mês para eles conhecerem o grupo. O Santos não tem esse tempo e o Márcio já conhece o grupo."

Para o goleiro, o momento é de sacrifício. "Os jogadores têm que abrir mão de tudo. Da parte individual, dos problemas particulares, porque o Santos não pode esperar", afirmou.

O zagueiro Domingos também explicou a conversa com os torcedores antes do treino. "O torcedor veio conversar sobre os jogos que perdemos e os jogos que temos. Foi passado para eles que o primeiro turno já passou e que agora cada jogo será uma final", relatou.

Após a conversa, os jogadores fizeram apenas um treino físico. O volante Bida, 24, trazido do Vitória até o final do ano, treinou ontem com o grupo.

Novo reforço

Com carência de volantes, o Santos anunciará hoje a chegada de Wendel, 26, do Palmeiras, por empréstimo até o final do ano. Ele é o 21º reforço do time neste ano. O volante Adriano será submetido a uma artroscopia hoje e deve desfalcar a equipe por um mês. Outro volante do elenco, Rodrigo Souto, foi suspenso por dois anos por ter sido flagrado em exame antidoping em jogo da Taça Libertadores. A diretoria ainda espera anunciar mais reforços para o Brasileiro.





Fonte: Folha de S.Paulo

Comentários

Deixe seu Comentário

URL Fonte: http://reporternews.com.br/noticia/174935/visualizar/