Repórter News - reporternews.com.br
Saúde
Terça - 10 de Julho de 2007 às 13:57
Por: Carolina Miranda

    Imprimir


O próximo encontro está programado para a última semana de Agosto desse ano A Secretaria de Estado de Saúde (Ses) por meio da Superintendência de Atenção Integral a Saúde (Suais) e o Ministério da Saúde desenvolvem atividades e ações voltadas à promoção, prevenção e assistência à saúde do adolescente.

Nesta última segunda-feira houve uma reunião com representantes do Ministério da Saúde, no auditório da Escola de Saúde Pública, em Cuiabá, com técnicos e profissionais que trabalham na atenção básica e nos Programas de Saúde da Família (PSFs) pertencentes à Baixada Cuiabana para conhecimento e sensibilização das políticas nacional e estadual voltada para os adolescentes e jovens na faixa etária entre 10 e 24 anos. “Nesse primeiro encontro buscamos estar sensibilizando e conscientizando os profissionais envolvidos para a importância da elaboração da Política Municipal de Atenção aos jovens”, disse a técnica da Área do Adolescente da Secretaria de Estado de Saúde, Maria José Pinheiro dos Santos.

De acordo com a técnica, essa é a primeira fase para elaboração dos planos municipais, que é o conhecimento dos programas que são desenvolvidos e o estudo regionalizado verificando experiências que poderão ser desenvolvidas acordadas com a realidade de cada localidade, dificuldades, estratégias. Acima de tudo, a observação de conceitos já existentes.

O encontro teve como palestrante à técnica da Saúde do Adolescente do Ministério da Saúde, Theresa de Lamare para explanação dos principais conceitos da Política Nacional. Segundo ela, essa parceria com Estado e Ministério é necessária para um trabalho efetivo de sensibilização na discussão da população adolescente com o intuito de trabalhar de maneira articulada e estabelecer obrigações diferenciadas para o Estado e sociedade em geral.

A Política Nacional de Atenção ao Adolescente prevê uma política integrada e intersetorial que se fundamenta no reconhecimento de que adolescentes e jovens são pessoas em processo de desenvolvimento, demandando uma atenção especial ao conjunto integrado de suas necessidades. “Não existe um único tipo de adolescente, são variados, pois cada um se encontra em local e culturas diferenciadas. Por isso a necessidade de um mínimo de conhecimento e informações necessárias para bem atender esse público quando buscarem os serviços oferecidos pelo Sistema Único de Saúde”, esclareceu a técnica do Ministério da Saúde, Theresa de Lamare.

Theresa explanou ainda, nessa primeira palestra que o processo de elaboração das políticas municipais devem estar baseadas na execução e avaliação sendo subsidiada por um sistema de informação integrada. “A educação permanente dos profissionais de saúde servem para desmistificar o atendimento, garantindo a inclusão e o atendimento específico a esta população, sempre respeitando as diversidades”, destacou ela. “Ministério, Estado e Municípios devem trabalhar integrados para construção de ações”.

Segunda ainda a técnica do MS já está programada para a última semana de Agosto, desse ano, a capacitação desses profissionais que participaram desta primeira reunião e poder atuar junto aos municípios na sensibilização para a necessidade da construção da Política Municipal de Atenção aos Adolescentes e Jovens. Na próxima etapa serão capacitados os servidores dos Escritórios Regionais de Saúde dos municípios de Sinop e Rondonópolis. Totalizando onze municípios.

Participaram deste evento representantes dos municípios de Cuiabá, Várzea Grande, Chapada dos Guimarães, Barão de Melgaço, Santo Antonio do Leverger, Nossa Senhora do Livramento, Poconé, Acorizal, Jangada, Planalto da Serra e Nova Brazilândia.

ÁREA TÉCNICA -Criada desde 2003 a Coordenadoria de Ações Programáticas Estratégicas, dentre suas várias atribuições, as ações da saúde do adolescente tem como prioridade à prevenção das situações de risco como: prevenção do consumo de álcool e outras drogas, prevenção as DST/HIV, gravidez não planejada, violência sexual e outros agravos que interferem no bem estar desses jovens.

A área realiza capacitações e qualificações dos profissionais que trabalham nas equipes do Programa Saúde da Família (PSF) e nos setores da atenção básica dos municípios do Estado para atenção integral à saúde dos adolescentes e jovens, considerando suas especificidades enquanto pessoas em processo de desenvolvimento e suas necessidades enquanto sujeitos propensos às situações de risco.





Fonte: Assessoria/Ses-MT

Comentários

Deixe seu Comentário

URL Fonte: http://reporternews.com.br/noticia/217373/visualizar/