Repórter News - reporternews.com.br
Noticias da TV
Sábado - 16 de Setembro de 2006 às 09:08

    Imprimir


A atriz Scarlett Johansson rejeitou a possibilidade de interpretar Natascha Kampusch, a austríaca que em agosto fugiu do cativeiro após oito anos de seqüestro, em um filme baseado na experiência da jovem.

"Tenho planos completamente diferentes. O destino dessa menina é chocante, mas o papel não se encaixa comigo", disse a atriz americana em uma entrevista ao suplemento "TV & People" do jornal "Österreich".

Entre as atrizes recentemente cotadas a interpretar a austríaca seqüestrada havia rumores de que Johansson era a principal candidata, devido a seu físico parecido com o de Kampusch, de 18 anos.

Johansson, de 21 anos e considerada a nova "tentação loira" por sua semelhança com Marilyn Monroe, afirma na entrevista que "ser uma sex-symbol é algo grandioso, mas se isso é tudo o que tem, então não é grande coisa".

A nova musa de Woody Allen em seus dois últimos filmes, "Match Point" e "Scoop", diz que decidiu atuar no filme de Brian de Palma "A Dália Negra" porque queria trabalhar com o ator Josh Hartnett, seu atual namorado e o qual conheceu durante as filmagens.

"Não há nada melhor que uma realmente boa cena de amor", assegura a atriz sobre as seqüências que compartilhou com Hartnett durante a filmagem do filme.

A atriz confessa também que seu "primeiro grande amor idealizado foi (o cantor) David Bowie".

"Quando o encontrei no ano passado em seu camarim após um show, quis dizer a ele, mas com o nervosismo não consegui articular as palavras. A única vez que me aconteceu algo assim antes foi quando me encontrei com (o ex-presidente americano) Bill Clinton", afirma a atriz.





Fonte: EFE

Comentários

Deixe seu Comentário

URL Fonte: http://reporternews.com.br/noticia/275554/visualizar/