Repórter News - reporternews.com.br
Saúde
Quarta - 13 de Setembro de 2006 às 08:08

    Imprimir


A prática regular de musculação pode aumentar o risco de glaucoma, afirma pesquisa brasileira publicada na revista médica Archives of Ophtalmology.

Pesquisadores de Brasília descobriram que a prática do exercício com o uso de pesos excessivos está associada ao aumento temporário da pressão ocular, principalmente quando os praticantes prendem a respiração.

"A pressão intra-ocular varia de acordo com certas condições que chamamos de hemodinânicas. Por exemplo: com movimentos respiratórios, quando a pessoa prende o ar, solta o ar. Tudo isso leva a variações", disse Geraldo Magela Vieira, médico e um dos líderes da pesquisa, do Instituto de Oftalmologia Especializada e da Uniplac, Escola de Medicina de Brasília.

"Notamos através de outros estudos, que haveria um potencial para esta pressão variar a partir da prática de exercício físico, uma vez que o exercício causa alterações na pressão intratoráxica, a medida que você respira, enche o tórax de ar. Esta pressão então é transmitida através das veias localizadas na região do pescoço para as veias cerebrais e também para as veias oculares", afirmou.

A pressão intra-ocular - ou pressão interna do olho - elevada foi observada durante a execução da chamada manobra de Valsalva - quando a glote é fechada e a pressão intra-abdominal é aumentada pela contração do diafragma e músculos abdominais -, uma ação comum em crises de tosse, vômitos e, às vezes, na prática da musculação.

Levantamento de pesos

Na pesquisa, a pressão intra-ocular foi medida durante o levantamento de pesos em 30 homens sem sinais de glaucoma e com pressão intra-ocular inferior a 21mm de mercúrio, considerada normal.

Cada voluntário foi submetido a quatro repetições de supino de duas formas diferentes. Na primeira, a pressão foi medida no olho direito com os participantes prendendo a respiração na última repetição.

Na segunda, a pressão foi medida no olho esquerdo e os participantes respirando normalmente durante o exercício. A pressão foi medida apenas na última repetição.

Durante a primeira rodada de exercícios a pressão intra-ocular aumentou em 9 dos 10 participantes, em média 4.3mm de mercúrio.

Durante a segunda rodada, a pressão aumentou em 62% dos participantes, em uma média de 2.2mm de mercúrio.

Segundo os pesquisadores, o aumento da pressão pode ser associado à manobra de Valsalva ou a um movimento similar ocorrido durante o exercício.

A pressão elevada durante a primeira rodada de repetições ocorre devido a pressão causada pelo ar retido nos pulmões quando os participantes prenderam a respiração.

'Sintomas mascarados'

Glaucoma é uma doença que geralmente atinge pessoas com mais de 40 anos de idade, danificando as fibras do nervo ótico

Vieira afirma que alguns sintomas do glaucoma, principalmente entre os que fazem atividades físicas pesadas, podem ficar "mascarados".

"As pessoas que têm glaucoma têm a pressão (intra-ocular) constantemente elevada. Mas existe um grupo de pessoas que não têm a pressão (constantemente) elevada e têm o dano do nervo (ocular), (sintoma) de glaucoma."

"O médico fala: toda vez que analiso a pressão desta pessoa está normal. Mas estou vendo o nervo dela, está com glaucoma", exemplifica o pesquisador.

"Estas variações intermitentes de pressão ocular têm o potencial para levar ao glaucoma. E agora descobrimos estas variações no levantamento de peso."

O médico afirma que ainda não se sabe se o glaucoma pode afetar mais as pessoas que praticam musculação há muito tempo, pois o estudo foi feito com voluntários saudáveis, abaixo dos 40 anos.

"Ainda não estudamos pessoas que praticam musculação há muito tempo para saber se elas têm uma prevalência de glaucoma maior ou menor ou igual à população normal, que não pratica exercício."

"Este é o próximo passo e nós já estamos bastante adiantados nesta pesquisa. Acredito que dentro de, no máximo, um mês devemos enviar o trabalho para publicação", acrescentou.

Prevenção

Vieira afirma que a pesquisa poderá mudar a maneira com que são feitos exames preventivos antes do início de uma rotina de exercícios.

"Pacientes ao fazer musculação, sobretudo aqueles acima de 40 anos de idade, devem fazer um check-up oftalmológico - por exemplo, anualmente - antes e durante a atividade, além do cardiológico, que já é muito recomendado.”

"E aqueles que têm glaucoma devem ser acompanhados com mais cuidado ainda. Isto pode alterar a rotina e o aconselhamento dos professores de educação física", disse.

David Wright, chefe executivo da Associação Internacional de Glaucoma disse que é possível que a musculação aumente o risco da doença em pessoas já vulneráveis a condição.

"Qualquer flutuação na pressão dentro do olho pode causar problemas", afirma.

Wright disse ainda que o glaucoma está também relacionado com o toque do trompete e com o uso de gravatas muito apertadas





Fonte: BBC Brasil

Comentários

Deixe seu Comentário

URL Fonte: http://reporternews.com.br/noticia/276206/visualizar/