Repórter News - reporternews.com.br
Meio Ambiente
Quinta - 24 de Agosto de 2006 às 01:28

    Imprimir


A agência espacial americana, Nasa, batizou de Orion – uma homenagem a uma das mais brilhantes e conhecidas constelações – a nova geração de naves tripuladas, que vão substituir os ônibus espaciais, depois que eles forem desativados em 2010.

As cápsulas são, de certa forma, uma volta ao conceito de viagem espacial que existia antes dos ônibus espaciais: elas têm o mesmo formato e são pequenas cápsulas sem propulsão própria, como a Apollo que levou o Homem à Lua.

A expectativa da Nasa é que as Orion sejam usadas para transportar astronautas para a Lua e até Marte, marcando a exploração espacial de forma semelhante à que as Apollo fizeram nas décadas de 60 e 70.

O primeiro vôo de uma Orion – até a Estação Espacial Internacional (EEI) – deve acontecer, no máximo, até 2014. E o primeiro vôo da nave à Lua não deve passar de 2020.

A Orion terá cinco metros de diâmetro e pesará 25 toneladas. O interior da cápsula será duas vezes e meia maior do que o das cápsulas Apollo.

Lotação

O veículo deve ter capacidade de transportar carga e até seis tripulantes em viagens para a EEI. Em missões lunares, a lotação máxima será de quatro astronautas.

A idéia é que a nave transporte diversas tripulações até uma base na Lua para testar o equipamento para uma viagem mais longa, como o histórico vôo planejado para Marte.

Os foguetes lançadores da Orion e dos veículos de carga da Nasa foram batizados de Ares, em homenagem ao deus grego associado a Marte.

O que levará as tripulações para o espaço será o Ares I, em uma homenagem ao Saturno I; enquanto o foguete maior, que só lançará carga, será o Ares V, em uma alusão ao Saturno V.

A Nasa ainda não selecionou a empresa que vai construir os veículos, mas deve decidir entre a Lockheed Martin e a Northrop Grumman/Boeing até o dia 31 de agosto.




Fonte: BBC Brasil

Comentários

Deixe seu Comentário

URL Fonte: http://reporternews.com.br/noticia/280928/visualizar/