Publicidade
Repórter News - reporternews.com.br
Internacional
Sexta - 08 de Abril de 2005 às 10:10

    Imprimir


O funeral de João Paulo II no Vaticano foi palco de dois históricos apertos de mãos, informou a rádio pública israelense.

O primeiro ocorreu entre o presidente israelense, Moshé Katsav, e o da Síria, Bachar al Assad. Katsav cumprimentou também o presidente do Irã, Mohammad Khatami, com quem trocou palavras em persa - já que Katsav nasceu no Irã -, e deu um abraço no da Argélia, Abdelaziz Bouteflika Trata-se da primeira vez na história que chefes de Estado de Israel, por um lado, e Síria e República Islâmica do Irã, do outro, dialogam cara a cara no que é, sem dúvida, um brilho dessa paz que o falecido João Paulo II sempre buscou.

E foi o protocolo vaticano para o funeral o que, aparentemente e por pura coincidência, colocou os presidentes da Síria e de Israel um atrás do outro e gerou esse momento histórico.

De fato, informou a rádio pública israelense, foram dois os apertões de mão entre os presidentes da Síria e de Israel, já que ao se iniciar o funeral foi Katsav quem cumprimentou seu colega sírio e lhe estendeu a mão com um amigável "bom dia", e ao finalizar, foi al-Assad quem lhe devolveu o apertão de mão e se despediu de Katsav.

Segundo a emissora, o presidente israelense estava sentado uma fila à frente de al-Assad, o que propiciou o encontro.

O protocolo vaticano tinha sentado os convidados estrangeiros por países e segundo o alfabeto em francês.





Fonte: EFE

Comentários

Deixe seu Comentário

URL Fonte: http://reporternews.com.br/noticia/347922/visualizar/