Repórter News - reporternews.com.br
Turismo
Quarta - 27 de Dezembro de 2017 às 12:40
Por: André Garcia Santana/olhardireto

    Imprimir


De olho nos 13 feriados nacionais anunciados para 2018, muita gente já vislumbra a oportunidade de por os pés na areia (ou neve) e colocar o descanso em dia, tendo como pano de fundo algum cenário paradisícado. Diante das possibilidades, contudo,é preciso mais que almejar. Planejar, poupar e pesquisar podem garantir um bom passeio e, a depender do destino e da procura, render uma economia de até 50% para os consumidores.

É o que explicou ao Agro Olhar a gerente comercial da CVC, Talita de Almeida. De acordo com ela, antes de começar a cortar gastos, é bom fazer a conta de quanto é preciso guardar. Afinal, a viagem será para outra cidade, país ou continente? A partir da resposta,planeje o quanto pretende gastar e coloque uma margem de segurança de 15%.

Fora dois feriados que caem na terça e quinta-feira, podendo emendar, outros três serão em sextas-feiras. Se aprovada como feriado nacional, o Dia da Consciência Negra também será comemorado em uma terça-feira. Além disso, o ano é de Copa do Mundo e eleições no Brasil. Informações há muito transformadas em curva numérica por companhias aeras e agências de viagem, que já preveem resultados positivos para o setor do turismo no próximo ano.

Com o passaporte lotado de carimbos e passagem por inúmeros países, Talita também comemora a abundância de feriados e elenca cinco passos principais para quem pretende aproveitá-los em algum momento do ano.

Confira:

O momento da pesquisa

Os meses com melhores preços são março, abril e maio, sempre com antecedência de três meses nas pesquisas em relação a cada um deles. Nestes períodos é possível economizar cerca de R$ 1000. “É uma época com muitas ofertas voltadas à baixa temporada. Tudo que envolva esse período acaba saindo mais barato”, diz a gerente.

Assim, a mesma busca em janeiro pode estar 50% mais cara em março. A procura por viagens entre quinta-feira e domingo, e aquelas com duração de cinco dias, também costumam apresentar bons descontos. "Nessas condições sempre vai ter alguma coisa mais baratinha."

Considere destinos menos óbvios

"Por exemplo, ao invés de ir pra a Suíça, a pessoa pode optar por Bariloche, na Argentina, ou Santiago, no Chile", explica. Nos períodos de junho ou julho, ideais para quem pretende esquiar, a economia pode passar de R$ 3 mil reais, sem contar a passagem.

As apostas consolidam a América do Sul como tendência e a colocam como primeira opção para muitos viajantes. Isso porque, além do melhor preço, há uma melhora na estrutura e proximidade com a língua portuguesa. Soma-se a estes fatores o valor da moeda nos países vizinhos em relação ao real.

Neste contexto os destinos mais procurados são Peru, Chile, Argentina e Uruguai, que entra na onda por conta de seus cassinos. “Todo mundo ama, então, ao invés de ir pra Las Vegas, dá pra ir para o Uruguai”, afirma.

Pague no boleto

Esta opção, especificamente, não está disponível para todos os serviços. Na CVC, contudo, o sistema foi adotado lá nos anos 2000 e vem rendendo bons frutos. desde então. Embora não haja taxas diferenciadas em relação ao cartão de crédito, por meio do pagamento com o documento é possível poupar o limite, e investir em outras coisas ao longo da viagem.

Garanta os serviços antes de sair de casa

Pesquise sempre os lugares que deseja conhecer e, sempre que possível, garanta os passeios antes de sair de casa. Além de dinheiro, essa medida também otimiza o tempo. “Tem que comprar os receptivos antes. Não dá pra chegar no lugar e começar a planejar sua viagem.”

Talita também alerta que é preciso calcular uma margem mínima de gastos por dia. “Se for viajar para Europa, sempre £50,00, Para os outros lugares, U$ 50, 00. Esse é o mínimo por dia.”

Compare com as plataformas de buscas

Aproveite todas as facilidades que o buscadores online oferecem e poupe na hora de comprar suas passagens aéreas. Neles as buscas são flexíveis e é possível criar alertas de preço, podendo monitorar melhores preços. Bons exemplos destas plataformas são a Skyscanner e o Google Flights.





Comentários

Deixe seu Comentário

URL Fonte: http://reporternews.com.br/noticia/426683/visualizar/