Repórter News - reporternews.com.br
Saúde
Sexta - 26 de Janeiro de 2018 às 17:10
Por: Wesley Santiago/olhardireto

    Imprimir


A Prefeitura de Cuiabá repassou R$ 1,7 milhão para a Santa Casa de Misericórdia de Cuiabá e se comprometeu a pagar os leitos de retaguarda, na faixa de R$ 4 milhões nos próximos dias. Com isto, o hospital deverá reabrir na próxima segunda-feira (29), já que a folha salarial dos funcionários já começou a ser quitada nesta sexta-feira (26).

“Eles repassaram 1,7 milhão para nós. Com isto, chamamos o sindicato, fizemos uma reunião e eles fizeram uma assembleia com os funcionários hoje. Decidiram retomar os trabalhos na próxima segunda-feira, já que com este repasse nos poderemos começar a quitar a folha de pagamento”, explicou o presidente da Santa Casa, Antonio Presa.

Além disto, o presidente revelou também que o prefeito Emanuel Pinheiro (PMDB) mandou pagar os leitos de retaguarda que estava atrasada. Os valores são referentes aos meses entre março e outubro, totalizando aproximadamente quatro milhões: “Isso contraria aquela suposta nota conjunta que o Governo divulgou, que teria sido assinada com o município”, explica Presa.

“A folha que nós vamos pagar com este dinheiro está em aproximadamente R$ 1,6 milhão. Ela é referente ao mês de novembro. Nós já começamos a fazer o pagamento hoje e acreditamos que até segunda-feira (29) esteja tudo nos conformes”, disse o presidente.

Com isto, o hospital filantrópico abrirá novamente as portas na segunda-feira. Porém, a Unidade de Terapia Intensiva (UTI) ainda continuará fechada. Isso porque o montante precisa ser repassado pelo Governo do Estado, o que ainda não aconteceu. Também não há um prazo para que isto se concretize.

Os hospitais Santa Casa de Misericórdia, Santa Helena e Hospital Geral, em Cuiabá, São Luís em Cáceres, Santa Casa de Rondonópolis e Hospital Santo Antônio, em Sinop, atendem hoje cerca de 80% da população do Estado pelo Sistema Único de Saúde (SUS), e somam cerca de 4 mil internações por mês, sendo que 750 leitos estão disponibilizados ao SUS.

Nesta terça-feira (23), o governador Pedro Taques (PSDB) declarou que, ao receber os recursos da emenda federal de bancada – ainda sem previsão de quando chegam ao caixa do Estado – irá destinar R$ 33 milhões para pagar dividas anteriores a 2016, na atenção básica e primária, e R$ 67 milhões para saldar compromissos com hospitais, mas não mencionou sequer uma estimativa de pagamento aos filantrópicos.





Comentários

Deixe seu Comentário

URL Fonte: http://reporternews.com.br/noticia/427275/visualizar/