Repórter News - reporternews.com.br
Saúde
Quinta - 01 de Fevereiro de 2018 às 10:03
Por: Folhamax

    Imprimir


Criado em 2003 para atender as demandas dos servidores públicos e seus dependentes, o MT Saúde praticamente “fechou as portas” no Estado. Em crise por falta de repasses por parte do Governo do Estado, que não recebdem desde agosto do ano passado, os três principais hospitais de Cuiabá não recebem mais pacientes vinculados ao plano de saúde.

Os hospitais São Matheus e Santa Rosa já haviam deixado de atender pacientes do plano desde o ano passado. Ontem, foi a vez do Jardim Cuiabá comunicar que suspendeu o atendimento para os servidores públicos ou dependentes.

O motivo para a suspensão dos atendimentos é o mesmo dos outros hospitais: falta de repasses do poder executivo. Apesar de haver o desconto no salário dos servidores, a rede credenciada sofre com o atraso nos repasses. “A suspensão dos atendimentos se dá devido à inadimplência do MT Saúde com o Hospital Jardim Cuiabá. Em respeito aos pacientes, o hospital Jardim Cuiabá lamenta a interrupção dos serviços”, diz comunicado fixado na porta de entrada da unidade de saúde.

Quando encerrou as “relações” com o plano, o Santa Rosa alegou que a dívida era de R$ 16 milhões. Além disso, reclamou que, quando eram feitos, os repasses sempre ocorriam de forma parcial. “Desde 2015 o governo vinha pagando a fatura de forma parcial desconsiderando as glosas. Já neste ano, desde junho as faturas integrais deixaram de ser pagas, o que motivou a decisão do grupo”, disse a direção do Santa Rosa por meio de nota.

REVOLTA

A situação gerou indignação dos servidores que procuraram atendimento no hospital entre a noite de ontem e manhã de hoje. Todos foram pegos de surpresa. “Descontam no meu holerite como titular e da mulher e filho é um boleto a parte, que está sendo pago em dia. Para onde está indo o dinheiro. Antigamente o São Matheus atendia, o Santa Rosa e o Jardim Cuiabá. Agora todos pararam de atender. Olha o constrangimento, porque todo mês eu pago, aonde estão colocando o dinheiro”, lamentou um servidor.

A partir de agora, apenas clínicas médicas atendem pacientes pelo MT Saúde. Atendimentos de urgência e emergência, além de cirurgias, praticamente se encerram com os hospitais deixando o plano.

O Governo do Estado, por diversas vezes, alegou que o plano é "inviável" somente com os valores descontados dos servidores públicos. Todos os meses são necessárias "compensações" por parte do poder executivo para atender a rede credenciada. Como o cenário é de crise econômica, o Governo confirma que atrasou alguns repasses.





Comentários

Deixe seu Comentário

URL Fonte: http://reporternews.com.br/noticia/427353/visualizar/