Repórter News - reporternews.com.br
Cultura
Segunda - 01 de Abril de 2019 às 15:56
Por: Isabela Mercuri/Olhar Direto

    Imprimir


A comunidade acadêmica da Universidade Federal de Mato Grosso convida artistas das mais variadas frentes para participar, a partir das 18h desta segunda-feira (1), de um ato de repúdio a regimes autoritários como foram as ditaduras militares, incluindo a que vigorou no país entre 1964 e 1985.O evento, realizado pelas diretorias do IL, da Faculdade de Comunicação e Arte (FCA), e a Pró-reitoria de Cultura, Extensão e Vivência da instituição, será aberto ao público, e a organização solicita aos interessados que, se possível, compareçam vestidos de preto, simbolizando o luto pelos 434 mortos ou desaparecidos, além da solidariedade aos que sobreviveram às práticas de tortura.

De acordo com a assessoria, o evento é uma “resposta às intenções perversas de comemorar um dos períodos mais terríveis da história do Brasil”. O encontro tem apoio de instituições e entidades como Adufmat-Seção Sindical do ANDES-SN, Vice-presidência Regional do ANDES-SN Regional Pantanal, Instituto de Ciências Humanas e Sociais (ICHS/UFMT), Faculdade de Ciências Contábeis (FACC/UFMT), Núcleo da Auditoria Cidadã da Divida em MT (ACD-MT) e Programa de Pós-graduação em Política Social (PPGPS).

“Defender ações como tortura e regimes autoritários, além de ser um ato extremo de desumanidade, é considerado crime no Brasil, previsto no artigo 287 do Código Penal”, afirmam os organizadores.





Comentários

Deixe seu Comentário

URL Fonte: http://reporternews.com.br/noticia/430901/visualizar/