Repórter News - reporternews.com.br
Economia
Quarta - 08 de Dezembro de 2010 às 11:20

    Imprimir


O custo da construção civil medido pelo Sinapi (Índice Nacional da Construção Civil) apresentou alta de 0,69% em novembro, o que representa um avanço de 0,18 ponto percentual em relação ao mês de outubro (0,51%).

O índice atual superou o de novembro de 2009 (0,33%). O acumulado de janeiro a novembro foi 7,08%, acima do verificado em igual período de 2009 (5,28%). Nos últimos doze meses, a variação de 7,65% também foi superior aos 7,26% registrados nos doze meses imediatamente anteriores.

Segundo o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) o resultado foi pressionado pelos reajustes salariais ocorridos em Minas Gerais, após acordo coletivo de trabalho.

O Sinapi é um levantamento feito pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) em convênio com a Caixa Econômica Federal. O indicador é apurado por meio do Sistema Nacional de Pesquisa de Custos e Índices da Construção Civil.

O custo nacional da construção por metro quadrado, que em outubro havia sido R$ 761,74, em novembro passou para R$ 767,03, sendo R$ 432,38 relativos aos materiais e R$ 334,65 à mão de obra.

A parcela dos materiais apresentou a mesma variação do mês anterior (0,50%), enquanto a mão-de-obra registrou aceleração de 0,41 ponto percentual, passando de 0,53% em outubro para 0,94% em novembro. No ano, os materiais subiram 4,78%, acima dos 3,83% de igual período do ano anterior. Neste mesmo período, a mão-de-obra ( 10,19%) também foi superior ao resultado de janeiro a novembro de 2009 (7,31%). Nos últimos doze meses os acumulados foram: 5,25% (materiais) e 10,93% (mão de obra).

SUDESTE

Fortemente pressionada pelos reajustes salariais de Minas Gerais, a região sudeste, com alta de 1,19%, foi a única a ficar acima da média nacional (0,69%). Os demais resultados regionais foram: 0,45% (nordeste); 0,28% (norte); 0,27% (centro-oeste) e 0,20% (sul).

O centro-oeste registrou os maiores acumulados no ano (8,85%) e em doze meses (9,30%), ficando o sul com as menores taxas nestes períodos, 6,13% e 6,37%, respectivamente.

Os custos regionais, por metro quadrado, foram: R$ 809,74 (sudeste); R$ 776,99 (norte); R$ 745,60 (sul); R$ 745,26 (centro-oeste) e R$ 719,00 (nordeste).

Os estados que apresentaram as menores variações foram: Paraná (0,10%); Pernambuco (0,11%); Santa Catarina e Goiás, ambos com 0,13%. Os menores acumulados estaduais ficaram com Roraima, 3,74% no ano e 4,02% em doze meses.






Comentários

Deixe seu Comentário

URL Fonte: http://reporternews.com.br/noticia/108481/visualizar/