Repórter News - reporternews.com.br
Economia
Quarta - 19 de Maio de 2010 às 09:47

    Imprimir


O Indicador Serasa Experian de Cheques sem Fundos registrou, para o período de janeiro a abril, o menor índice em cinco anos, com 1,91%, acima somente do número de 2005, 1,78%. No período, foram quase 374 milhões de cheques compensados e pouco mais de 7 milhões devolvidos.

Em abril, de um total de 92.682.719 cheques compensados, foram devolvidos 1.727.348, uma inadimplência de 1,86%, patamar semelhante ao registrado nos primeiros dois meses do ano, quando o percentual de cheques devolvidos em relação aos compensados ficou em 1,85%. Em março, devido a fatores sazonais de aumento das despesas familiares (IPTU, IPVA e despesas escolares), o índice subiu para 2,04%.

O índice de cheques devolvidos em abril é inferior também em relação ao mesmo mês do ano passado, quando o Indicador Serasa Experian de Cheques sem Fundos alcançou 2,22%.

O forte crescimento econômico está gerando evolução do emprego, sobretudo com carteira assinada, e da renda. As melhores condições orçamentárias do consumidor estimulam a regularização de suas pendências financeiras, incluindo as de cheques devolvidos por falta de fundos. Desta forma, há uma melhora na qualidade do cheque, que volta a ter sua inadimplência próxima aos patamares de 2005.

O consumidor também pode ter privilegiado, em abril, o pagamento do cheque devolvido, por ter em seus planos novas compras parceladas para o Dia das Mães, a Copa do Mundo e o Dia dos Namorados.

A perspectiva é de que a inadimplência com cheques no segundo semestre sofra algumas pressões, por causa do maior endividamento do consumidor e pelo crédito mais caro, decorrente do aperto monetário iniciado em abril.

Nos estados e regiões

O Amapá segue líder do ranking com o maior percentual de cheques devolvidos, com 13,95%, alta em relação aos 13,59% registrados em fevereiro e 11,93% em janeiro. Igualmente pelo terceiro mês consecutivo, o estado de São Paulo marca o menor índice de cheques devolvidos em relação aos compensados, 1,55%, leve alta sobre os 1,41% de fevereiro.

Na contramão da tendência de alta, Roraima foi o único estado brasileiro que registrou queda nos índices de cheques devolvidos, de 10,15% em fevereiro para 8,79% em março.

A classificação regional segue sem alterações em relação ao segundo mês do ano: a Região Norte possui o maior índice de cheques devolvidos, com 4,63%, e a Região Sudeste o menor, com 1,68%. Ambos os percentuais subiram em relação a fevereiro, quando atingiram 4,39% e 1,53%, respectivamente.






Comentários

Deixe seu Comentário

URL Fonte: http://reporternews.com.br/noticia/131746/visualizar/