Publicidade
Repórter News - reporternews.com.br
Agronegócios
Terça - 16 de Março de 2004 às 13:43

    Imprimir


Fiscais agropecuários do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) de todo o país estão em greve. Os fiscais reivindicam reestruturação da carreira, aumento salarial dos atuais R$ 1.600 para R$ 3.000, contratação de mais fiscais, liberação de mais recursos para o Ministério. Em Mato Grosso trabalham cerca de 70 fiscais agropecuários do Ministério da Agricultura.

Estão parados, em todo o estado, os fiscais que ficam no posto alfandegário da fronteira de Cáceres, da certificação de produtos da estação aduaneira no Distrito Industrial, em Cuiabá, e os fiscais agropecuários que ficam em frigoríficos de aves e bovinos.

A paralisação prejudica o embarque da carne para o mercado de exportação. De acordo com Joaquim Bottaro, presidente da Associação dos Fiscais Federais Agropecuários, no estado deve ser mantido apenas o serviço de certificação da carne para o mercado interno.

"Estamos em canal aberto de negociação. Há um projeto no Ministério do Planejamento que está sendo avaliado". A paralisação é por tempo indeterminado.

A paralisação dos fiscais está causando prejuízo para os frigoríficos do estado, que precisam do certificado expedido pelo Ministério para poder exportar carne. O presidente do sindicato dos frigoríficos, Luis Antônio de Freitas, calcula que o prejuízo por indústria será de R$ 30 mil a R$ 120 mil por dia.

"A greve paralisou toda a exportação, todos os embarques. É um caos violento. Entendemos a reivindicação deles, mas não é justo pagarmos o preço pela greve", reclama Luis Antônio. O presidente do sindicato explica que há compromissos firmados com produtores rurais e com clientes internacionais, mas os compromissos podem não ser cumpridos. "Está tudo paralisado. Aguardamos ansiosamente para que isso seja resolvido da maneira mais rápida possível", desabafa.

Hoje há em Mato Grosso 26 frigoríficos, sendo que 22 deles exportam carne. Atualmente cerca de 80 países exportam carne brasileira. Com a paralisação, apenas a inspeção da carne está sendo feita. O produto está sendo estocado porque não há a certificação para exportação da carne.




Fonte: RMT Online

Comentários

Deixe seu Comentário

URL Fonte: http://reporternews.com.br/noticia/387289/visualizar/