Publicidade
Repórter News - reporternews.com.br
Cidades/Geral
Quinta - 24 de Outubro de 2019 às 09:52
Por: Laís Canto/Da Assessoria

    Imprimir


A Assembleia Legislativa de Mato Grosso (ALMT) criou oficialmente e definiu os membros da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Energisa nesta quarta-feira (23), que irá apurar as denúncias contra possíveis abusos cometidos pela empresa Energisa. Na reunião foi definido como relator o deputado estadual Carlos Avalone (PSDB) enquanto o vice-presidente será o emedebista Thiago Silva, representante do município de Rondonópolis (MT) e o presidente deputado estadual Elizeu Nascimento (DC).

A CPI não tem poder de punição, mas pode encaminhar às autoridades, conclusões que possam abrir caminho a processos no futuro. O que se espera é que seja uma investigação séria e profunda, que ouça os protestos da população, mas que também proporcione a Energisa todas as oportunidades de explicar seu trabalho e suas ações.

Na reunião o presidente da CPI Elizeu defendeu que a população precisa ser ouvida. “Vários vereadores dos municípios do Estado realizará audiências públicas e, eu acredito que é importante a realização dessas audiências públicas, essa é a maneira que a população tem para fazer suas reclamações e pontuação em relação a suas faturas que tiveram um aumento exorbitante nos últimos meses”, pontou o presidente.

O vice-presidente deputado estadual Thiago Silva, destacou o atendimento que a concessionaria de energia elétrica tem prestado a Mato Grosso. “Além do preço devemos discutir o atendimento que a Energisa tem prestado a população. A empresa tem que andar na mesma velocidade que o Estado de Mato Grosso tem crescido, nós não podemos crescer 10% e a Energisa que é a empresa responsável pela distribuição não ter a estrutura para dá suporte para os investimentos do Estado, essa é a nossa preocupação para que possamos fazer um, trabalho imparcial”, realçou Thiago.

O relator Carlos Avalone propôs dividir a atuação da relatoria. “Com experiência já em outra relatoria, sei o trabalho que é ser um relator, acho que temos que dialogar para dividir os trabalhos, o objetivo é fazer o melhor relatório possível”, acentuou Avalone.

A CPI da Energisa convidará vários órgãos e autoridades para ajudar na apuração das denúncias. Entre os convidados estão Procon, Ministério Publico, Sindicato dos Urbanitários de Mato Grosso, Inmetro.

Ainda hoje, os membros da CPI da Energisa já deixaram agendada uma reunião com todos os membros da Comissão na próxima quinta-feira (30) de outubro, às 8h, e primeira a fazer o pronunciamento será a superintendente do Procon de Mato Grosso, Gisela Simona.

A população pode esperar um trabalho serio da CPI, vamos apurar todas as denuncias que já recebemos, investigaremos com responsabilidade os serviços que a Energisa tem prestado, o principal objetivo dos trabalhos é o de dar respostas efetivas à população mato-grossense”, destacou Nascimento.

Para ajudar nos trabalhos da CPI, a população contará com um espaço no site http://bit.ly/2NbdFmF para encaminhar mensagem para sugerir e denunciar casos de abusos relacionados a Energisa.





Comentários

Deixe seu Comentário

URL Fonte: http://reporternews.com.br/noticia/433632/visualizar/