Publicidade
Repórter News - reporternews.com.br
Agronegócios
Quinta - 16 de Abril de 2020 às 12:36
Por: Ascom/Acrimat

    Imprimir


A Associação dos Criadores de Mato Grosso (Acrimat) protocolou pedido de ampliação do prazo de vacinação contra a febre aftosa da etapa que ocorrerá durante o mês de maio. A solicitação visa preservar a saúde dos produtores de bovinos que atuam em todo o estado.

“Nosso interesse é estabelecer medidas de proteção à saúde dos produtores e colaboradores, com vistas a diminuir a movimentação nas lojas agropecuárias, entre outros, observando que o prazo estabelecido de 30 dias para a vacinação não leva em consideração as alterações decorrentes da nova realidade imposta pela pandemia do Covid-19, que exige menor concentração de trabalhadores e consequentemente mais tempo para a realização do trabalho”, explica a diretora executiva da Acrimat, Daniella Bueno.

Estados vizinhos como Góias (GO) e Mato Grosso do Sul (MS) já conseguiram dilatação de prazos autorizada pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa).

O entendimento da Acrimat, acompanhado pela Federação da Agricultura de Mato Grosso (Famato) é de que esta etapa da vacinação, com alcance da cobertura vacinal de bovinos e bubalinos de todas as idades, na maioria dos municípios mato-grossense, seja estendida até o dia 15 de junho, com prazo de comprovação da mesma ao Instituto de Defesa Agropecuária de Mato Grosso (Indea-MT) até o dia 20 de junho.

A diretora executiva da Acrimat ressalta que deve ser levado em consideração que a pandemia provocada pelo Covid-19 tem provocado insegurança generalizada no segmento, exigindo ações que alteram a vida tanto pessoal como laboral dos produtores nas suas propriedades. “Sendo assim, as ações de defesa agropecuária que envolvam a próxima campanha de vacinação contra a Febre Aftosa do rebanho mato-grossense na etapa de maio deste ano, devem levar em consideração todos os ajustes que a sociedade está fazendo para se adequar à nova realidade, como a ampliação de prazos para executar ações como a vacinação”.

A Acrimat se coloca à disposição para divulgar as ações de proteção contra a disseminação do Covid-19 aos pecuaristas bem como todas as ações pertinentes tanto da etapa de vacinação como de sua comprovação, para que os produtores rurais possam obter as informações necessárias, contribuindo para que realizem o registro de suas atividades por meio dos correios eletrônicos oficiais ou das demais formas aceitas pelo Indea-MT.

Vídeo Conferência

A diretora executiva da Acrimat e o diretor técnico da associação, Francisco Manzi, participaram de videoconferência com o grupo gestor do Plano Nacional de Erradicação da Febre Aftosa, na ocasião, o Indea-MT apresentou a estratégia a ser utilizada na etapa de vacinação de maio. Na proposta apresentada ao grupo Gestor, a etapa esta mantida no estado para início dia 01 e término dia 31 de maio, as propriedades que necessitassem de mais tempo deveriam solicitar prorrogação de prazo ao INDEA; a comunicação deve ser feita até 20 de junho, por e-mail ou entrega de folha de classificação etária nos escritórios, barreiras sanitárias da fronteira, postos ficais de Colniza e Aripuanã e no sistema de drive-thru. Para esta etapa, há ainda o estimulo da venda de vacina pelos estabelecimentos agropecuários por call center, entrega a domicilio, com horário marcado, e outras estratégias que diminuam a aglomeração nas lojas.

Ainda como medida de mitigação de risco de disseminação do COVID-19, ainda será feita ainda a suspensão de vacinação assistida pelos funcionários do Indea-MT nas propriedades de fronteira e demais propriedades do estado.

Fazem parte do Grupo Gestor representantes da Acrimat, Famato, Conselho Regional de Medicina Veterinária de Mato Grosso (CRMV-MT), Associação dos Produtores de Leite (Aproleite), Associação dos Criadores de Suínos de Mato Grosso (Acrismat), Mapa e Indea-MT.





Comentários

Deixe seu Comentário

URL Fonte: http://reporternews.com.br/noticia/435186/visualizar/