Repórter News - reporternews.com.br
Saúde
Sábado - 30 de Julho de 2011 às 12:44

    Imprimir


O Ministério da Saúde autorizou a construção de 53 novas UPAs 24h (Unidades de Pronto Atendimento), em 15 estados (AL, AM, BA, CE, ES, GO, MT, PA, PB, PI, RJ, RO, RS, SC e SP). Em Mato Grosso foi autorizada a contrução de duas UPAs em Cuiabá  e uma em Várzea Grande . As unidades garantem um atendimento eficaz às urgências e estão mais próximas da residência da população. A experiência mostra que 97% dos casos atendidos em uma UPA são resolvidos na própria unidade. A ação faz parte do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC 2) e do programa Saúde Toda Hora, que está reorganizando a rede de atenção às urgências do Sistema Único de Saúde.

 
As unidades estão distribuídas em 47 municípios. Elas se somam as outras 478 UPAs já habilitadas em todo o país. Ao todo, 113 já estão em funcionamento e outras 99 estão previstas para serem inauguradas até o final de 2011.
 
As UPAs 24h oferecem assistência em situações de emergência durante 24 horas por dia, todos os dias da semana. Elas funcionam como unidades intermediárias aos hospitais e ajudam a desafogar os prontos-socorros, ampliando e melhorando o acesso dos brasileiros aos serviços de emergência no SUS. Ao atender um chamado de urgência, o SAMU/192 presta o primeiro atendimento ao paciente e o encaminha para as UPAs ou para os hospitais da rede, nas situações mais graves.
 
Nas portarias publicadas nesta sexta-feira, foram habilitadas 21 UPAs de porte I, 19 de porte II e 13 de porte III. As de porte I têm até 8 leitos e capacidade para atender até 150 pacientes por dia. As de porte II têm até 12 leitos e capacidade para até 300 pacientes diariamente. Já as de porte III têm até 20 leitos e capacidade para até 450 pacientes por dia. O repasse previsto pelo ministério para a construção e compra de equipamentos é de R$ 1,4 milhão para cada UPA de porte I, de R$ 2 milhões para cada uma de porte II, e de R$ 2,6 milhões para cada uma de porte III.
 
Com o Saúde Toda Hora, a comunicação entre as centrais de regulação, as UPAs e a Unidade Básica de Saúde ou o hospital vai tornar o atendimento ainda mais rápido e eficaz, reduzindo mortes ou sequelas ao paciente. Esse formato de funcionamento integrado entre várias unidades de promoção, prevenção e atendimento à saúde é uma das principais características do novo programa.




Fonte: Do GD

Comentários

Deixe seu Comentário

URL Fonte: http://reporternews.com.br/noticia/81932/visualizar/