Publicidade
Repórter News - reporternews.com.br
Opinião
Segunda - 03 de Janeiro de 2022 às 06:22
Por: Wilson Carlos Soares Fuáh

    Imprimir


Neste último dia do ano 2021 calou-se a voz padrão do rádio da nossa Cuiabá, e o “Programa Chamada Geral”, não vai chamar mais ninguém: porque cumpriu sua missão e virou saudade dentro dos corações dos seletos ouvintes do Lino Rossi.

Em 2013 recebi um telefone que balançou toda minha estrutura, era a voz de um ídolo do outro lado do telefone, e se identificou como Lino Rossi, e me convidou para fazer parte da equipe do Programa Chamada Geral na MegaFM. Confesso que imaginei ser um trote, porque não conhecia o Lino pessoalmente, e fique paralisado e calado.

Depois das emoções iniciais, fiz todas as ponderações e de pronto respondi que não poderia aceitar esse convite, mas sentia honrado.

iz todos os programas com muita emoção e acreditando que dei o melhor de mim

Ele não quis saber, e me disse: “estou lhe esperando às 6:00 hs na Rádio, e lá falaremos e você será meu colega de bancada”.

Noite sem dormir, milhares de pensamentos voavam pela minha cabeça, pois eu nunca tinha entrado num estúdio de rádio.

No primeiro aperto de mão, eu lhe perguntei por que me convidou, ele disse: por tudo que eu já li das suas mensagens, e tenho certeza que abrirei um espaço no programa para que as pessoas que necessitam ouvir um voz amiga e uma orientação no dia-a-dia, possa ter em você (fua) um apoio emocional logo pela manhã.

Fiz todos os programas com muita emoção e acreditando que dei o melhor de mim, e que as minha palavras tiveram a força emocional para melhorar parte das ações dos ouvintes cativos do Lino Rossi. Cumpri a minha missão e agradeço ao meu ídolo da radiofonia Mato-grossense, e principalmente a Deus por ter-me dado àquela oportunidade, e daqui ficarei orando para que você (Lino) siga em paz, tenho certeza que fez história e será sempre referência neste estadão de Mato Grosso.

Lino, tenho que agradecer a Deus por ter sido considerado um dos seus amigos e gozar dos bons momentos do seu sucesso e das emoções que o Rádio nos proporcionou.

Durante os dias que pude conviver com o Lino, senti que estava ao lado de ser muito especial e ao mesmo tempo muito humilde, vou guardar nas minhas lembranças, os grandes momentos que trabalhamos juntos, e aprendi muito, participando do “Chamada Geral” onde reinava a ética, a emoção, a sabedoria e muita responsabilidade ao empunhar os microfones por onde passou, e só quem conviveu com você (Lino), saberá reconhecer a sua história de vida.

Lino, você cumpriu a sua missão e eu recebi uma grande oportunidade de emocionar todas as manhãs cuiabanas ao seu lado na rádio, desenvolvendo um programa de rádio dinâmico e que pegava carona junto com os ouvintes que seguiam para o trabalho diariamente, e entrava pelos lares e localidades mais distantes deste do estado.

Diariamente estávamos às 6:30 hs fazendo o Programa Chamada Geral, sabendo que ali estava ao meu lado, a voz padrão do rádio e estava um talento que entrou para história como um dos maiores comunicador do Rádio.

Só agradecer a Deus, por esse privilégio recebido e fica minha gratidão eterna, e peço humildemente a Deus que o receba, agora em sua nova morada e ilumine os seus passos nessa sua nova caminha em busca da eternidade.

Adeus Lino, e siga o seu caminho em busca da luz e aceite o amor em Cristo.

Wilson Carlos Soares Fuáh é especialista em Recursos Humanos e Relações Sociais e Políticas



Comentários

Deixe seu Comentário

URL Fonte: https://reporternews.com.br/artigo/4259/visualizar/