Publicidade
Repórter News - reporternews.com.br
Opinião
Terça - 05 de Julho de 2011 às 07:50
Por: Ubiratan Braga

    Imprimir


Restabelecendo minhas interpretações posso afirmar que de janeiro de 2007 a dezembro de 2011, a projeção da tabela salarial dos profissionais da educação de Mato Grosso evoluiu 46,705%. Isso mesmo. Os números não mentem. É o único estado no Brasil onde o reajuste é para toda a categoria. Isso significa dizer que professores, técnicos e a “thurma” de apoio, todos eles, recebem aumento em suas folhas. E as lideranças sindicais ainda reclamam, mora!

Até bem antes de findar a greve, pelo o gráfico que tive acesso, o valor dos subsídios com o reajuste de 10% já foram pagos aos profissionais e, ainda, o repasse de 5,07% que faltam para que o piso da categoria atinja os R$ 1.312,00 (aquele inscrito nas camisetas protesto) foi garantido para até dezembro de 2011 em acordo entre os técnicos do governo e os sindicalistas. E o que é alentador: com possibilidade de ser antecipado para setembro, caso a arrecadação permita e, também, pela previsão da LC 388 (de março de 2010).

Se isto for inverdade, que chequem os números na Seduc como assim fiz.

Hoje (04.07), os lideres sindicais, pelo voto dos professores, esfriaram o movimento com uma grande contraproposta do Governo de recompor imediatamente 10% e mais 5% em setembro. Melhorou o que já era bom. Minha leitura é de que comemoraram as partes, mesmo que o Sintep tenha decidido continuar de olho na promessa do governo.

Para quem não sabe a Seduc e o Sintep se reúnem quadrimestralmente para avaliar as possibilidades de reajuste salarial, com base na arrecadação do tesouro estadual. Isso significa dizer que havia diálogo, que existiam e existem idéias compartilhadas.

Mas o que é bom mesmo é que as barraquinhas não mais estão em praça pública depois de cerca de duzentos “teachers” aprovarem nesta segundona de friozinho espanta-barraca, o retorno às aulas, a exemplo de muitas escolas terem feito isso havia dias. E viva os mais de 540 mil estudantes que verão suas mochilas saírem do escanteio!

Posso perguntar daquela galera do artigo anterior na Assembleia Geral desta segunda?  Também não estava na Escola Presidente Médici. Se continuarem agindo assim, os professores vão acabar deixando-os sozinhos, igual chinelo de Saci.

*Ubiratan Braga – jornalista, radialista e publicitário em Cuiabá



Comentários

Deixe seu Comentário

URL Fonte: https://reporternews.com.br/artigo/560/visualizar/