Publicidade
Repórter News - reporternews.com.br
Opinião
Quinta - 14 de Junho de 2012 às 05:41
Por: Mario Eugenio Saturno

    Imprimir


Vimos no artigo "Trindade, são três deuses?" que Deus é único, mas em três Pessoas. E temos a antiga Tradição para nos confirmar essa crença. Abramos parêntesis aqui, cabe esclarecer, àqueles que confundem, que a palavra que Tradição é entendida (vide o Aurélio) como conhecimento ou prática resultante de transmissão oral ou de hábitos antigos. E, ainda, instrui Paulo (Tessalonicenses 3,6): intimamo-vos, irmãos, em nome de nosso Senhor Jesus Cristo, que eviteis a convivência de todo irmão que leve vida ociosa e contrária à tradição que de nós tendes recebido.

A História atesta que já na primeira geração sem os Apóstolos havia a fé na Trindade. Dom Bettencourt lembra que isso é uma continuidade do Novo Testamento, como o que se vê em Mateus (28,19), que ensinava que o rito batismal deveria ser ministrado em nome das três Pessoas.

Assim dizia a Didaqué, o catecismo da Igreja nascente redigido no fim do século I: "No que diz respeito ao Batismo, derramai três vezes água sobre a cabeça em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo" (no. 7).

São Clemente Romano, o quarto papa, que morreu por volta do ano 100, em sua obra Aos Coríntios, escreveu: "Um Deus, um Cristo, um Espírito de graça" (46,6). E ainda: "Como Deus vive, vive o Senhor e vive o Espírito Santo" (58,2).

São Justino (+165) escreve: "é em nome do Pai de todos e de nosso Salvador Jesus Cristo e do Espírito Santo que recebem a loção na água. Este rito nos foi entregue pelos Apóstolos" (Apologia I, no 61).

Muito significativo é o texto do apologista cristão Atenágoras (+180): "Como não se admiraria alguém de ouvir chamar ateus os que admitem um Deus Pai, um Deus Filho e o Espírito Santo, ensinando que o seu poder é único e que sua distinção é apenas distinção de ordens?" (Súplica pelos Cristãos, c 10).-,

São Ireneu (202): "Já temos mostrado que o Verbo, isto é, o Filho esteve sempre com o Pai. Mas também a Sabedoria, o Espírito estava igualmente junto dele antes de toda a criação" ( Adversus Haereses IV 20,4).

A palavra "tríade" ou "trindade" (triás, em grego) aparece pela primeira vez nos escritos de Teófilo de Antioquia (+181), exprimindo de maneira mais sistemática a doutrina consagrada pela S. Escritura; com efeito, ao referir-se aos dias da criação em Gênesis 1, diz o autor: "Os três dias que precedem o aparecimento dos luzeiros, são tipos da Trindade: de Deus, de seu Verbo e de sua Sabedoria" (A Autólico, I. II, c. 14). O fato de que Teófilo usa a palavra triás como um termo corrente, sem necessidade de explicação, leva a crer que tal vocábulo não foi introduzido por Teófilo, mas já era usual antes dele.

Como vimos, a fé dos cristãos na Santíssima Trindade é anterior ao século III e foi um trabalho de entendimento de vários teólogos da Igreja, provando que Teologia é fé que procura compreender.

E fica a mensagem de São Inácio de Antioquia (+1107): "Mantende-vos no Filho e no Pai e no Espírito. Sede submissos ao Bispo como os Apóstolos a Cristo e ao Pai e ao Espírito" (Aos Magnésios, 13,1s).

Mario Eugenio Saturno (mariosaturno.blog.com) é Tecnologista Sênior do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE) e congregado mariano.



Comentários

Deixe seu Comentário

URL Fonte: http://reporternews.com.br/artigo/131/visualizar/