Publicidade
Repórter News - reporternews.com.br
Opinião
Quinta - 08 de Abril de 2010 às 02:46
Por: Silval Barbosa

    Imprimir


Aos 291 anos, Cuiabá é uma cidade referencial para Mato Grosso, que sintetiza bem a cara do estado, graças à sua enorme capacidade de assumir papéis nas sucessivas fases que o estado vem experimentando em toda a sua história. Desde a surgimento, em 1719, como vilarejo de garimpos de ouro até os dias de hoje quando sintetiza a personalidade de um Mato Grosso que também se transformou profundamente.

Das cidades do período colonial surgidas no Centro-Oeste, Cuiabá nasceu e se mantém capital, com breve passagem por Vila Bela da Santíssima Trindade, no século 19.

Mas gostaria mesmo de ater-me à Cuiabá dos últimos 40 anos e, a partir daí, situá-la na atualidade. Em 1960, a cidade tinha 57 mil habitantes. Hoje oscila em torno de 600 mil. Em 1970, com 100 mil habitantes, era uma cidade modesta a quem estava reservado o papel de matriz cultural do Centro-Oeste e portal de entrada para a Amazônia cuja ocupação se dava como um projeto estratégico do governo federal. Hoje, com 600 mil habitantes, economia e sociologia exuberantes, Cuiabá reflete o estado de espírito que movimenta Mato Grosso em particular e, de resto, todo o Centro-Oeste brasileiro. Quando Mato Grosso foi dividido, existiam 38 municípios. Hoje são 141 e a incipiente economia de então deu saltos que se refletem sobre Cuiabá.

De mera referência geográfica e urbana para apoiar a ocupação da Amazônia, a cidade evoluiu para referência do grande desenvolvimento que o estado experimentou. Mudou a sua feição urbana, com centenas de edifícios substituindo casarões históricos. A vibração econômica expandiu as áreas urbanas para o entorno da área inicial, e os 600 mil habitantes ocupam uma imensa área geográfica que se consolida.

Mas o que talvez mereça um registro especial sobre Cuiabá, é o fato de que a cidade reflete o Mato Grosso atual. As universidades, os hospitais, os setores mais sofisticados do comércio, da indústria e dos serviços concentraram-se na capital, dando-lhe o ar de metrópole que se formou nesses 40 anos. A base sócio-cultural já existia, naquela cidade histórica e resistente do interior brasileiro. Sobre ela construiu-se uma verdadeira nova civilização que os números sociais refletem agora.

Segundo a pesquisa “Cuiabá, nossa Casa”, do Instituto Vetor, sobre os chefes de família cuiabanos, alguns dados mostram aspectos humanos e econômicos. Da população cuiabana, 44,1% são nascidos na cidade, somados com 22,4% vindos do interior do estado, e 73,5% dos chefes de família trabalham. Possuem valores sociais muito bem definidos: 95,7% acreditam na família como um valor social fundamental. E 30,81% moram na cidade há mais de 20 anos e 44,1% nasceram em Cuiabá.

Gostaria de ressaltar dois pontos: o elevado crescimento que Mato Grosso teve nesses 40 anos, refletiram na melhoria urbana, econômica e social da capital. E as migrações desse mesmo período se revela claramente na composição da população atual, quando 44,1% são nascidos na cidade, herdeiros da tradição histórica e das culturas chegadas no período. Por tudo isso, Cuiabá é uma cidade cosmopolita, moderna com um extraordinário futuro pela frente.

Por tudo isso, parabéns, Cuiabá!


*SILVAL BARBOSA
é governador de Mato Grosso



Comentários

Deixe seu Comentário

URL Fonte: http://reporternews.com.br/artigo/1403/visualizar/