Repórter News - reporternews.com.br
Opinião
Terça - 27 de Março de 2012 às 23:13
Por: Juacy da Silva

    Imprimir


Parece que estamos fadados a presenciar o tempo todo o surgimento de novos e cada vez maiores escândalos envolvendo organismos da administraçao federal, situções vexatórias envolvendo o Poder Judiciário em vários estados, como ES, MT, Rio de Janeiro, SP e agora o Tocantins.

Para não perder os holofotes, também vários orgnismos federais não têm deixado por menos, como diz o povão e toma escândalo. Agora quem volta a berlinda novamente é o setor de saúde denunciado por reportagem televisiva por parte da maior rede de TV do país.

Foram meses de investigação e gravações onde empresários dizem com a maior cara de pau como agem para conseguir contratos milionários juntos aos diversos ministérios e organismos do Segundo escalão, envovendo até universidades federais e hospitais universitários.

Quando do vasamento dos documentos do site Wikileaks, veio a tona e foi noticia em jornais de grande circulação em setembro do ano passado, uma carta do embaixador Americano no Brasil ao Procurador Geral de Justiça dos EUA, dizendo que a corrupção no Governo Lula era generalizada e persistente. Tal fato deixou nossas autoridades e integrantes dos partidos da base do Governo muito “indignados”, não pela existência da corrupção que assola o país, mas sim pelo fato de ter sido divulgado o referido documento.

O Brasil possui uma legislação considerada avançada para tratar e coibir a corrupção, inclusive a Lei da ficha Limpa, a Lei da Reponsabilidade Fiscal, as leis e normas que regulamentam as licitações públicas, normas emanadas do Tribunal de Contas da União e dos Tribunais de Contas dos Estados e uma super-estrutura de controle interno e externo.

Em relação a esta super-estrutura de controle podemos destacar a Advocacia Geral da União, as procuradorias, os Ministérios Públicos Federal e estaduais, Ouvidorias, Auditorias internas, orgãos de repressão ao crime organizado como Policia Federal, Delegacias Fazendárias, Controladoria Geral da União, CPIs instaladas como um grande palanque politico ao longo de décadas no Congresso Nacional, nas Assembléias Legislativas e Câmaras Municipais e assim, por diante.

Apesar desta parafernália de organismos públcos ainda temos outras entidades da sociedade como OAB, ONGs, Entidades religiosas como a CNBB, o MCCE que tentam trazer ao conhecimento publico essas falcatruas envolvendo entes públicos e o setor empresarial, entidades filatrópicas (ou pilantrópicas),fundações, sindicatos e até igrejas.

Como a origem da corrupção desenfreada que atinge as estruturas públicas decorre do aparelhamento do Estado por parte dos partidos que fazem parte da base de sustentação do Governo capitaneado pelo PT há mais de uma década, tendo como grande parceiro o PMDB, que também foi sócio do tucanato durante a era FHC e vários outros partidos que também gostam de estar sempre a sombra do poder para continuar mamando nas tetas do governo e dos cofres públicos, fica dificil acreditar que a corrupção vai ser combatida de forma efetiva. Existe muita encenação, igual a uma novela, apenas para fazer de conta, tudo de metirinha.

Para complicar mais ainda este combate, para gaudio de corruptos e corruptores, nosso Poder Judiciário além de moroso, cheio de instancias recursais também está sendo colocado sob suspeita porquanto não teria a insenção suficiente para julgar, condenar e colocar atraz das grades criminosos de colarinho branco e influentes. Muito menos conseguir fazer retornar aos cofres públicos bilhões de reais que são roubados a cada ano.

Segundo estimativa da FIESP e outras entidades a corrupção é responsável pelo roubo de 80 bilhões de reais a cada ano. Mas este valor é subestimado quando a imprensa investigativa mostra os diálogos mantidos entre corruptos ou em entrevistas ,dizendo as vezes que a propina paga é de 15% dos contratos.

Esta é uma caixinha bem gorda que acaba sendo usada para os gastos de campanha. Afinal, quem ajuda a eleger também tem o direito de usufruir da grana surrupiada dos cofres públicos. Realmente essa situação ja passou dos limites éticos e políticos. Está certissimo o Deputado Romário quando afirma publicamente que a COPA 2014 será a maior roubalheira de nossa história. Uma vergonha!

JUACY DA SIVA, professor universitário UFMT, ex- Ouvidor Geral de Cuaaba, mestre em sociologia, articulista de A Gazeta, onde escreve as sextas feiras ha mais de 16 aos e colaborador dos Sites Hipernoticias, So Noticias, nortao noticias e Espaco Aberto (ADUFMAT) Blog www.professorjuacy.zip.net Email professor.juacy@yahoo.com.br



Comentários

Deixe seu Comentário

URL Fonte: http://reporternews.com.br/artigo/234/visualizar/