Repórter News - reporternews.com.br
Opinião
Quinta - 07 de Março de 2019 às 07:51
Por: Simone Guedes

    Imprimir


Segura essa vontade de dar na cara da atriz brasileira Isis Valverde (e outras celebridades que pariram a pouco tempo) e vem comigo digerir esse texto. Com maturidade e honestidade vamos falar sobre esse assunto que é muito sério. E não é recalque. Se poupe de passar essa vergonha.

Eu, mais que muita gente que agora está lendo estas palavras, esperei o parto da Ísis Valverde acontecer. Não sou fã dela. Sou dessas pessoas que ficam fuçando a vida das famosas para ver se vai rolar parto normal ou vão partir para uma cesariana. Algo que, inicialmente, e só inicialmente, parece bom.

Cinco dias após o parto, Brasil. Apenas cinco dias pós-parto e uma foto dessa atriz virou meme mundo afora, tornando o nascimento, que deveria ser o protagonista, o vilão dessa história. Está aí o ônus da exposição.

Pode um trem desses?

Eu acompanho a atriz pelas redes sociais há uns meses e me choco com sua determinação. Alimentação, exercício, ‘good vibes’. Pilates aos nove meses? Vocês já viram o que ela consegue fazer com a perna? Isso sim me revoltava. Ou melhor, incomodava meu ciático profundamente.

O que eu sei é que todo parto é parto. No quinto dia, o peito vaza, você ainda sangra, está inchada, o bebê chora, o cabelo cai mesmo, a autoestima fica no chão, a estria que você só via nas fotos das inimigas aparece em você… E vira uma loucura.

Então, se para quem é mortal como nós, tudo isso não é legal, dimensione com maturidade, para alguém que tira seu sustento da imagem que vende nas redes sociais. Permutas, contratos, publicidade, ‘recebidos’ e ‘blogueirices’…

Não está fácil para ninguém, amores. Nem para as famosas. Mayra Cardi, por exemplo, é outra que só ostenta corpo sarado e vida feliz. E tudo bem! Deus tem visto suas lutas, colega. E suas vendas de consultoria deslanchando. É Coach que fala, né?

Agora… Você pode se permitir e entender o biótipo e a vida regrada de cada coleguinha, aceitar nossas loucuras diárias com elegância e serenidade, ou preparar para ver Sabrina Satto sambando na nossa cara no Carnaval.

Vamos aceitar que Isis está pesando menos que nós, que nem grávida estamos, e que ela está precisando de uma elevada na autoestima. Quem nunca?

Confissão pública: usei meu jeans 38 de guerra, duas semanas após o primeiro parto, e amei entrar nele. E se ela, por acaso, estiver feliz que voltou a vestir uma roupa que gostava muito? Já pensou?

Simone Guedes 🤱 é jornalista e conta suas experiências de maternidade n no Futxicaiada de Mãe.



Comentários

Deixe seu Comentário

URL Fonte: http://reporternews.com.br/artigo/2451/visualizar/