Publicidade
Repórter News - reporternews.com.br
Opinião
Sexta - 22 de Janeiro de 2021 às 09:57
Por: Geici Rafaela

    Imprimir


Quem nunca ouviu um amigo (a) com a pele impecável e a aplicação da Toxina Botulínica em dia falar das maravilhas dos efeitos do Botox na pele e no combate imediato e preventivo às rugas e às linhas de expressão, não sabe o que é morrer de inveja. Porém, os exageros cometidos no passado por alguns profissionais e resultados artificiais como faces totalmente paralisadas e sem expressão, sobrancelhas com aspecto de malévola, ainda gera bastante insegurança com relação ao procedimento. O que posso dizer como biomédica esteta é que bom senso e canja de galinha não fazem mal a ninguém e com a toxina botulínica também é assim.

O tratamento com a Toxina Botulínica começou a ser utilizado na década de 1970 pela medicina para corrigir o estrabismo. Sua aprovação ocorreu no Brasil pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA) em 2000 e, desde então, seu uso sucessivo vem auxiliando nos tratamentos estéticos faciais para prevenir e amenizar rugas e linhas de expressão.

As rugas são causadas por fatores naturais como a movimentação repetitiva dos músculos da face ou por fatores externos como exposição solar, poluição, falta de sono e pouca hidratação, além de fatores genéticos, claro. Elas podem aparecer a partir dos 25 anos e é a partir dessa idade que a toxina botulínica deve começar a ser utilizada de forma preventiva.

Existem dois principais tipos de rugas: as dinâmicas e as estáticas. Estas são causadas pelo envelhecimento natural da pele onde ocorre a diminuição da espessura das camadas e da estrutura elástica, perda de colágeno, elastina e baixa da capacidade de regeneração celular.

Já as dinâmicas são aquelas ocasionadas pela atividade muscular. Como os músculos estão ligados à pele, a movimentação repetida provoca seu aparecimento, como resultados dessas contrações surgem linhas de expressão na testa, ao redor dos olhos e entre as sobrancelhas. Nesse caso, a melhor indicação é aplicação da toxina botulínica, o tratamento age nos músculos proporcionando o seu relaxamento. Assim, o processo é interrompido, evitando que essas rugas se intensifiquem e se tornem profundas e estáticas, garantindo um efeito natural.

Cada caso deve ser avaliado individualmente. Geralmente a toxina é indicada de forma preventiva e pode ser iniciada quando as linhas e vincos da pele se tornam mais visíveis. A aplicação ocorre através de uma injeção intramuscular que gera a paralisia dessas musculaturas.

Após diluição da toxina ela é aplicada nas regiões indicadas e a dosagem varia de acordo com a necessidade do paciente, a substância é injetada em pontos específicos dos músculos responsáveis pela mímica facial com o objetivo estético de minimizar as rugas. Estes pontos são selecionados de acordo com as características fisionômicas de cada pessoa, tornando o tratamento personalizado, o que elimina o risco de faces completamente paralisadas e sem expressão. O processo de aplicação deve ser executado por profissionais devidamente capacitados.

A sua ação de paralisação ocorre entre o terceiro e o décimo quinto dia após a aplicação, e o efeito supremo durante a 2ª e a 3ª semana, perpetuando esse efeito por um intervalo entre 4 a 6 meses. Portanto, não precisa ter medo de fazer uso da Toxina Botulínica na prevenção ou combate às rugas, basta procurar um bom profissional.

*Geici Rafaela é biomédica esteta em Cuiabá



Comentários

Deixe seu Comentário

URL Fonte: http://reporternews.com.br/artigo/3530/visualizar/