Publicidade
Repórter News - reporternews.com.br
Opinião
Sexta - 27 de Maio de 2022 às 11:10
Por: Graci Ourives de Miranda

    Imprimir


Somente existe felicidade quando todas as nossas necessidades, principalmente às básicas são preservadas. O bem-estar depende de alguns fatores: a sociedade entender que todos os seres humanos são iguais perante a lei, (pelo menos em tese).

O Congresso deveria estabelecer em lei que todos os órgãos públicos ou entidades privadas que se relacionam com pessoas idosas tivessem a obrigação de proferir palestras para todos servidores sobre o envelhecimento e como as pessoas deveriam agir nessas entidades.

Nas escolas e nos lares desde a tenra idade deveria ser estipulado espaços para comunicação sobre o idoso. Todos podem conduzir diálogos mostrando a valorização da experiência e sabedoria dos idosos. Há de se notar quanta alegria existe para um profissional quando é convidado para abordar temas referentes aos idosos.

O convite para o delegado de polícia titular da Delegacia Especializada de Delitos Contra a Pessoa Idosa, delegado Vitor Chab Domingues, para participar do Seminário Nacional Sobre Violência Contra a Pessoa Idosa que será realizado no dia 15 de junho, às 14:45 horas, no auditório Ana Paula Crossara e será no formato híbrido (presencial e transmitido pelas redes sociais do Conselho Nacional de Direitos da Pessoa Idosa- CNDI), para comemorar do Dia Mundial de Conscientização da Violência Contra a Pessoa Idosa.


A data foi instituída em 2006 pela Organização das Nações Unidas e pela Rede Internacional de prevenção à Violência Contra a Pessoa Idosa. No Brasil esta data vem sendo marcada pela Campanha Nacional de Enfrentamento à Violência Contra a Pessoa Idosa, desenvolvida anualmente pela Secretaria Nacional de Promoção e Defesa dos Direitos da Pessoa Idosa do Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos.

Este convite para participar desse seminário demonstra que a Delegacia Especializada de Delitos Contra a Pessoa Idosa de Mato Grosso, trabalha incansavelmente com a experiência comprovada de seus profissionais na defesa dos direitos dos idosos mato-grossenses, sendo ali um lugar de aconchego e esperança para as pessoas que são preteridas de seus direitos quando chega à idade.

Esperamos que outros setores da sociedade e a imprensa possam realizar outros encontros para habilitar profissionais e conscientizar a população dos direitos dos idosos, porque todo idoso já trabalhou a vida inteira e merece total respeito.

Sejamos céleres para olhar mais humano para os idosos.

Graci Ourives de Miranda é professora e escritora.



Comentários

Deixe seu Comentário

URL Fonte: http://reporternews.com.br/artigo/4559/visualizar/