Repórter News - reporternews.com.br
Opinião
Quarta - 24 de Julho de 2013 às 07:54
Por: Gabriel Novis Neves

    Imprimir


A matemática do poder é totalmente inspirada na arte.


 
O artista, porém, não tem compromisso com a verdade, e sim, com a estética.


 
Oscar Niemayer, o gênio da arquitetura do século XX, criava seus projetos rabiscando curvas e retas em um caderno espiral de desenho.


 
Neste momento, nunca se preocupava com a funcionalidade das suas concepções, tampouco, com o seu custo de execução.


 
Suas obras estão disseminadas pelo mundo como objetos de arte de uma beleza poética.


 
A igrejinha da Pampulha em Belo Horizonte, a Catedral de Brasília, o museu de Niterói, entre outras obras, são legados que pertencem ao Patrimônio da Humanidade.


 
O mestre era um artista plástico.


 
Encontramos nos números do poder, situações semelhantes de arte da esperteza.


 
O Pronto Atendimento do maior hospital de Cuiabá, que é privado, pois o governo tem verdadeira ojeriza nesse tipo de investimento, atende de seis a oito mil pessoas por mês.


 
O seu similar na rede pública seriam as Policlínicas e a UPA.
 
Não é que no mês de junho uma Policlínica anotou em seu relatório a realização de quatrocentos e quarenta e quatro mil procedimentos?


 
E dizem que a demanda é de, no mínimo, oitenta mil procedimentos a mais.


 
Em apenas meio dia de trabalho essa milagrosa unidade pública de saúde realiza mais procedimentos que o maior e mais bem equipado Pronto Atendimento privado de Cuiabá em um mês.


 
Tem gente bobeando por aqui. Essa notícia merece destaque no Fantástico e a sua imediata inclusão no livro dos recordes.


 
Nossa capital será modelo para o mundo nessa matemática artística empregada por aqui na Saúde Pública.


 
Com certeza teremos turistas do mundo todo, ávidos por conhecerem esse modelo de produtividade em uma nação onde o forte é o futebol.


 
Curioso é que, mesmo com a greve dos enfermeiros e técnicos em enfermagem e o enxugamento da máquina pública no setor da saúde, os números de procedimentos permanecem os mesmos.


 
Por precaução, antes de comemorar esse fato histórico, consultarei como anda o número de procedimentos na Policlínica da cidade de Itu no Estado de São Paulo.


 
Esses fantásticos números são facilmente encontrados consultando o nº 7.854 do jornal “A Gazeta.”


Autor

Gabriel Novis Neves

foi o primeiro reitor da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT); é médico gineco (ginecologista e obstetra)

Comentários

Deixe seu Comentário

URL Fonte: http://reporternews.com.br/artigo/51/visualizar/