Publicidade
Repórter News - reporternews.com.br
Politica MT
Terça - 09 de Março de 2010 às 15:52
Por: Marcia Andreola

    Imprimir


A senadora Serys Slhessarenko (PT),coordenadora da bancada feminina no Senado Federal , protestou nesta terça-feira (9) contra as declarações do goleiro Bruno, do Flamengo, no episódio envolvendo a briga do atacante Adriano com a noiva Joana Machado. O jogador do Flamengo perguntou, ainda no domingo (5), “quem nunca saiu na mão com uma mulher”.  Para a senadora, a afirmação “foi um horror” e “demonstra como a sociedade ainda acha normal agredir mulher neste país”.

No dia seguinte a declaração, o goleiro do Flamengo pediu desculpas às mulheres e afirmou que foi mal interpretado. A senadora de Mato Grosso pediu que Adriano e Bruno evitassem esse tipo de comportamento, que depõe contra a sociedade como um todo. “Sair na mão não é solução para nada, especialmente para casais” – disse a senadora, durante a sessão solene realizada no Senado, em Homenagem ao Dia Internacional da Mulher, comemorado no dia 8.

A sessão do Senado, que contou com a presença da ministra Dilma Rousseff, também homenageou a cantora Leci Brandão, a psiquiatra Maria Augusta Tibiriça Miranda, a prefeita de Salgueiro (PE), Cleuza do Nascimento, a advogada Andréa Maciel Pachá, a engenheira Clara Steinberg, a ex-secretária municipal da Criança de Curitiba Fani Lerner (falecida) e a criadora da Fundação de Promoção Social de Mato Grosso, Maria Lygia de Borges. Elas receberam o prêmio Berha Lutz.

Em seu discurso, a senadora Serys ressaltou a luta das mulheres por igualdade e respeito. Ela também evidenciou a questão eleitoral. Segundo ela, há uma “grande chance” do Brasil   ter uma mulher na Presidência da República este ano. “Me sentirei na Presidência, com ela” - disse Serys, que, mais tarde, se reuniu com a presidenciável petista no gabinete da  presidência do Senado.

A ministra Dilma Rousseff, por sua vez, afirmou que as mulheres têm consciência de que não nasceram para serem discriminadas, mas sim para terem os mesmos direitos e as mesmas oportunidades que os homens. Para Dilma, o governo Lula tem ajudado a diminuir as desigualdades que pesam contra as mulheres.

- O programa do presidente Lula esta mudando para melhor a vida dos brasileiros, incluído as brasileiras - disse a ministra.






Comentários

Deixe seu Comentário

URL Fonte: http://reporternews.com.br/noticia/140516/visualizar/