Publicidade
Repórter News - reporternews.com.br
Politica MT
Quinta - 21 de Janeiro de 2010 às 09:57

    Imprimir


Uma maneira de justificar o decreto que regulamenta a lei que instituiu a política de "segurança e apoio pessoal" para ex-governadores, o governador Blairo Maggi revelou na quarta-feira à noite, durante visita ao bairro Ribeirão do Lipa, em Cuiabá, que já sofreu diversas ameaças de morte. Ele confessou que teme pela sua integridade e que, por isso, vai fazer uso da medida que lhe garante seis seguranças por um período de seis anos.

Maggi disse que no cargo de governador contraria muitos interesses políticos e, principalmente, econômicos e, dessa forma, se torna alvo dos que são atingidos por medidas governamentais. "Eu sei que tem pessoas que tiram fotos comigo, mas nas minhas costas, no fundo, querem me dar um tiro" - disse, com efeito, sem a abrir a possibilidade de declinar eventuais nomes.

Maggi demonstrou que não digeriu as críticas endereçadas ao ato de assinar o decreto que regulamentou a lei. "As pessoas criticam sem saber os motivos" - disse, por entre os dentes. Segundo Maggi, a segurança para ex-governadores sempre existiu. Ele inclusive, admitiu que poderá propor alterações na legislação sobre o assunto, na parte que trata do tempo de exercício no cargo para garantir os benefícios da segurança militar. Só podem requerer os seis seguranças o governante que tenha exercido o cargo por três anos. "Precisamos diminuir esse tempo" - comentou.

O governador participou na quarta-feira da inauguração da Base Comunitária do Ribeirão do Lipa, junto com uma quadra para prática de esportes. Tratava-se de um compromisso de campanha firmado em 2006. O governador esclareceu a comunidade de que precisa cobrar e orientar mais o governo sobre o que acontece no dia a dia dos bairros. E reforçou que a segurança é dever de todos. "Entendo que a população precisa informar a polícia. A segurança pública não é só da Secretaria de Segurança Pública, da Polícia Civil e da Polícia Militar", contou. "Às vezes, nós admitimos no nosso meio pequenos delitos, e depois, no futuro, eles viram grandes problemas", comparou.






Comentários

Deixe seu Comentário

URL Fonte: http://reporternews.com.br/noticia/145329/visualizar/