Publicidade
Repórter News - reporternews.com.br
Politica MT
Terça - 02 de Outubro de 2012 às 10:30
Por: Laura Petraglia

    Imprimir


Depois de ser alvo de suposta armação no programa eleitoral do candidato a prefeito de Cuiabá Guilherme Maluf (PSDB) e conseguir direito de resposta na justiça, o também postulante ao cargo Mauro Mendes dedicou seu programa inteiro da noite desta segunda-feira (1º) para, segundo ele, mostrar à população a ‘verdade’ sobre o petista Lúdio Cabral.

Apostando na desconstrução da imagem de bom moço de Lúdio, Mauro trouxe à tona ex-pacientes do médico, vítimas de mau atendimento e negligência. A primeira a falar foi a dona de casa Berenice Costa e Silva. Segundo ela, à época foi ao Posto de Saúde do Osmar Cabral à procura de ajuda para o marido, que estava muito mal.

“Fui atrás do doutor Lúdio lá no postinho. Falei: "doutor meu marido está doente, acamado, não tenho como trazer ele. Doutor Lúdio, ele não come, está com febre, o que eu faço?" Daí ele olhou pra mim e falou, simplesmente, não sei. Falou assim, olhando por cima, não sei. Depois disso, peguei um encaminhamento e, depois de alguns dias, meu marido morreu”, declarou.

A dona de casa foi além em sua declaração e disse que Lúdio só se preocupa com a carreira política dele. “Ele só se preocupa com a carreira política dele e nada mais. Ele não vai fazer nada pelo povo”, finalizou.

Na sequência, é a vez da dona de casa Celina Benito Morel falar dos maus-tratos dispensados a ela pelo médico. “Quando chegou a minha vez de ser atendida, ele bateu a porta na minha cara e disse que não ia mais atender ninguém. Eu tenho prova disso. Me senti humilhada”, relatou a dona de casa.

O aposentado Luiz Alves de Souza relatou algo semelhante a Celina. “Quando chegou a minha hora de ser atendido, minha mulher bateu na porta, ele [Lúdio] saiu, abriu a porta e bateu na cara dela, como quem diz: não vou mais atender ninguém. Do jeito que ele fez comigo e fez em outros lugares que eu to sabendo, esse doutor Lúdio não está no mapa”, detalhou.

O fato é que essa não é primeira que velhinhos são usados em programas eleitorais para desconstruir a imagem de um candidato pelos seus adversários. No segundo turno das eleições de 2004, o tucano Wilson Santos, que disputava a Prefeitura de Cuiabá com o petista Alexandre César, expôs em seu horário eleitoral um casal de idosos que, emocionados, relatavam intenção do petista de retirá-los de sua casa, devido a uma demanda judicial cuja ação a justiça já havia decidido em favor do casal.

Na época, a população cuiabana, compadecida com o sofrimento do “velhinho bonzinho”, respondeu nas urnas contra o ato de Alexandre César, que saiu do pleito eleitoral derrotado com uma diferença significativa.

Nas eleições seguintes, o tucano Wilson Santos, mais uma vez durante o atual pleito eleitoral, trouxe à tona outro casal de velhinhos que acusaram Mauro Mendes de atropelá-los e não prestar o auxílio devido.






Comentários

Deixe seu Comentário

URL Fonte: http://reporternews.com.br/noticia/40090/visualizar/