Publicidade

Publicado em Terça - 13 de Dezembro de 2011 | por Ubiratan Braga

Duplicando as rotas da morte

Tudo está conspirando a favor de Mato Grosso no nicho infraestrutura. Parece ilusão, mas as últimas informações divulgadas nos sites corporativos de deputados federais, a exemplo de Wellington Fagundes (PR), apontam que não. Que bom. Que assim seja! Que Deus pague em dobro, até porque o tempo de entrega da carga, o horário de chegar ao terminal rodoviário indicado, o sono traiçoeiro, a sinalização inadequada, os buracos, as restrições como amenizadoras dos acidentes e a famigerada imprudência recheiam a triste estatística dos boletins das rodovias federais que cortam o Mato Grosso. E isso precisa mudar.
Leia mais...

Provocação e Divagação

Publicado em Segunda - 12 de Dezembro de 2011 | por Lourembergue Alves

Outro dia, em meio a conteúdos dos e-mails, a única certeza que se tinha era mesmo a dúvida sobre a verdade de uma asserção. Verdade que esbarrava na dificuldade de se decidir. Dificuldade, hesitação ou cepticismo? Novamente a incerteza. Esta, porém, não serviu de impedimento para ler a última correspondência, que falava a respeito de uma aliança político-eleitoral entre o governador e o presidente do Parlamento estadual. Os dois “são bastante próximos”, dizia o missivista, o qual reconhecia também que “isso não assegura pacto algum”. Nem mesmo o de cunho pessoal ou familiar. Pois “sempre haverá interesse outro capaz de inviabilizá-lo”. 
Leia mais...

A reestruturação de Nova Brasilândia

Publicado em Segunda - 12 de Dezembro de 2011 | por José Riva

Emancipada pela Lei 4.149, Nova Brasilândia completa 33 anos neste dia 10 de dezembro. Localizada há apenas 210 quilômetros da Capital, essa é uma das cidades que envidamos esforços para ajudá-la na construção da sua história. Uma fase de lutas e reestruturação diante do fim do ciclo do garimpo, que exauriu a economia de muitos municípios.
Leia mais...

Reflexões sobre qualidade de vida

Publicado em Segunda - 12 de Dezembro de 2011 | por BrunoPeron Loureiro

O Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA, da sigla eminglês) previu que seríamos 7 bilhões até outubro de 2011. A preocupação emtorno do aumento populacional tem sido constante em meus escritos. Como seassegurará a "qualidade de vida" a tantas pessoas se a maioria padece dadistorção de algum de seus vértices?
Leia mais...

O Brasil também é exemplo

Publicado em Sexta - 09 de Dezembro de 2011 | por Mario Eugenio Saturno

O Brasil foi o grande destaque do Parapan-Americano de Guadalajara, repetindo o feito no Rio de Janeiro em 2007. Os para-atletas subiram ao pódio 197 vezes, totalizando 81 medalhas de ouro, 61 de prata e 55 de bronze. E, à frente dos EUA que ficaram com 132 pódios (51, 47 e 34) e dos 165 dos anfitriões (50, 60 e 55). Certamente, o evento do México coloca o país como exemplo para o mundo.
Leia mais...

Os errantes e a reforma ministerial

Publicado em Sexta - 09 de Dezembro de 2011 | por Dirceu Cardoso Gonçalves

É o sétimo ministro – Fernando Pimentel, do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior – a cair na boca do povo e na mira da oposição e dos órgãos controladores, em menos de um ano de governo. Como os outros seis, fatalmente terá de sair pois, culpado ou inocente, não tem mais representatividade e tranqüilidade para o exercício de suas funções. Ficando, corre o risco de, em vez de trabalhar, ter de passar o seu tempo explicando-se. Seria muito importante que, como decorrência dos dissabores vividos nesse período, a presidenta realizasse um pente fino em sua equipe e aproveitasse a mini-reforma ministerial já anunciada para o início do ano, para fazer uma efetiva faxina nos corredores do governo. E que, à sombra do apurado e das possibilidades de outras crises, se necessário, promovesse uma maxi e não uma mini-reforma.
Leia mais...

Brasil, presidencialista ou parlamentarista?

Publicado em Quarta - 07 de Dezembro de 2011 | por Dirceu Cardoso Gonçalves

O parlamentarismo – forma de governo onde o Poder Executivo é exercido por um gabinete nomeado a partir do parlamento – já existiu duas vezes no Brasil. A primeira, no império, de 1847 a 1889, e a segunda entre 1961 e 1963 quando, após a renúncia do presidente Jânio Quadros, os militares pretendiam impedir a posse do vice-presidente João Goulart, ligado ao sindicalismo e à esquerda. Goulart, no entanto, venceu o plebiscito, e o presidencialismo foi restabelecido, mas o regime desaguou no movimento de 1964, que o afastaria do poder.
Leia mais...

Curvelândia, turismo e progresso

Publicado em Quarta - 07 de Dezembro de 2011 | por José Riva

Rios, cachoeiras, lagoas, balneários e caverna compõem um cenário exuberante em Curvelândia. Cidade localizada na Região Oeste de Mato Grosso que completa neste dia 7 de dezembro 11 anos de emancipação político-administrativa. Nesta data festiva, queremos comemorar todas as conquistas desta cidade que se destaca como uma grande potência turística. Tanto que o município está inserido na Rota das Águas, projeto piloto da Secretaria de Estado de Desenvolvimento do Turismo (Sedtur), de forma a incrementar o setor.
Leia mais...

Viciados merecem atenção

Publicado em Quarta - 07 de Dezembro de 2011 | por ANA ADÉLIA JÁCOMO

A preocupação com os dependentes químicos sempre foi clara, mas recentemente o tema tem se alastrado e preocupado ainda mais o Governo e a sociedade. Enquanto uns tentam ajudar se esforçando para manterem comunidades terapêuticas sem qualquer ajuda do Poder Executivo municipal e estadual, outros não medem esforços para que os locais sejam fechados.
Leia mais...

Corrente do bem

Publicado em Segunda - 05 de Dezembro de 2011 | por Pedro Cardoso da Costa

Toda crítica à rede mundial de computadores, conhecida popularmente como internet, só seria justa se ela não fosse colocada como agente. Ela não passa de uma ferramenta de informação que instrui, facilita a pesquisa e a aquisição de informações. O mau uso dela é como o mau uso do celular, do carro, que muitos utilizam até para matar. Ainda que óbvio, deve-se reforçar que o mal não está na ferramenta. Mas a internet sempre paga pelo que algumas pessoas devem. Quando os crimes de saidinha de banco crescem, proíbe-se o uso de celular; quando os presos pagam a agentes corruptos e se libertam, cortam-se os sinais de celular na região do presídio. Assim, as autoridades atuam firmes contra as ferramentas de comunicação, enquanto a criminalidade cresce descontroladamente.
Leia mais...