Publicado em Quarta - 15 de Junho de 2022 | por CÍNTIA BORGES

Sefaz: MT perde R$ 843 milhões com corte do ICMS da gasolina

O secretário de Estado de Fazenda, Fábio Pimenta, afirmou que o projeto aprovado pelo Senado, que fixa teto de 17% do ICMS sobre combustíveis em todo o País, irá gerar um prejuízo de R$ 843 milhões por ano a Mato Grosso.

Leia mais...
Reprodução/João Vieira
O secretário de Estado de Fazenda, Fábio Pimenta: projeto do Governo Federal trará queda em receita de MT
O secretário de Estado de Fazenda, Fábio Pimenta: projeto do Governo Federal trará queda em receita de MT

Governo de MT estima impacto aproximado de R$ 1 bilhão ao ano; cobrança é para que preço reduza na bomba

Publicado em Terça - 14 de Junho de 2022 | por Lucas Rodrigues | Secom-MT

Gallo estima que o projeto que fixa teto para o ICMS, aprovado nesta segunda-feira (13.06) pelo Senado, fará com que o Estado deixe de arrecadar cerca de R$ 1 bilhão ao ano.

Leia mais...

Micro e pequenos empresários mantêm otimismo pelo quarto mês seguido

Publicado em Terça - 14 de Junho de 2022 | por Por Luciano Nascimento - Repórter da Agência Brasil - São Luís

De acordo com o presidente do Sebrae, Carlos Melles, o ânimo dos empresários foi influenciado tanto pela situação atual quanto pelas expectativas de curto prazo. Melles, entretanto, pondera que ainda é preciso ter cautela.

Leia mais...

Estado prevê queda de R$ 1 bilhão na arrecadação de ICMS

Publicado em Terça - 14 de Junho de 2022 | por Pablo Rodrigo e Luis Vinicius/Gazeta Digital

O secretário de Estado de Fazenda (Sefaz), Fábio Pimenta, afirma que o Projeto de Lei Complementar (PLP) 18/2022 aprovado pelo Senado, que fixa o teto de 17% do ICMS sobre combustíveis, energia elétrica, telecomunicações e transporte coletivo, poderá causar impacto de mais de R$ 1 bilhão na receita do Estado nos próximos 12 meses.

Leia mais...

Cesta básica tem alta e corrói quase 60% do salário mínimo

Publicado em Segunda - 13 de Junho de 2022 | por Khayo Ribeiro/Gazeta Digital

Nos últimos anos, a cesta básica no estado tem figurado no pódio das mais caras do país. Contudo, nos levantamentos recentes, o valor dos mantimentos tem estado acima dos R$ 700 em determinadas situações.

Leia mais...

Renda mensal do mato-grossense atinge o menor valor em dez anos

Publicado em Segunda - 13 de Junho de 2022 | por Joanice de Deus/Diário de Cuiabá

No país, o rendimento médio, no tipo todas as fontes, saiu de R$ 2.386, em 2020, para R$ 2.265, no ano passado; o valor referente a outras fontes ficou em R$ 1.348; aposentadoria e pensão em R$ 1.959 e, outros rendimentos, em R$ 512,00.

Leia mais...

Em um ano, cesta básica sobe 17% e fica R$ 115 mais cara nos supermercados

Publicado em Sexta - 10 de Junho de 2022 | por Estadão Conteúdo

A inflação desacelerou nos últimos dois meses, mas ainda se mantém em dois digítos (11,73%). Apesar do aumento nos preços, o consumo no primeiro quadrimestre de 2022 acumula alta de 2,50%. Em abril, o indicador registrou aumento de 4,20% em comparação a março. Já na comparação ao mesmo mês de 2021 o crescimento registrado foi de 7,37%.

Leia mais...

Preço unitário da ação da Eletrobras ficou em R$ 42

Publicado em Sexta - 10 de Junho de 2022 | por Por Pedro Peduzzi - Repórter da Agência Brasil - Brasília

O preço da American Depositary Share (ADS, ação depositária americana, que é uma participação acionária em dólares de uma empresa estrangeira em bolsa de valores dos Estados Unidos) ficou em US$ 8,63.

Leia mais...

Cesta básica registra elevação no preço e volta a ultrapassar os R$ 700

Publicado em Quinta - 09 de Junho de 2022 | por Da Redação

A alta no valor está refletida no aumento do preço de 61% dos alimentos que compõem a cesta básica verificado na semana, com destaque para a elevação no custo da manteiga, que registrou um salto de 14,5% sobre a primeira semana de junho.

Leia mais...

Com impacto da inflação e da guerra, produtos juninos ficam até 41% mais caros

Publicado em Quinta - 09 de Junho de 2022 | por R7 Notícias

Além do milho, o fubá e a abóbora lideram os aumentos, com 41,58% e 34,77% de reajuste, respectivamente. "Todos os produtos alimentícios subiram, principalmente os industrializados, que têm mais etapas de processamento e frete. Por isso, não seria diferente com os itens de festas juninas", avalia o economista Guilherme Moreira, coordenador do IPC-Fipe.

Leia mais...